C. VALE - Outono “louco” traz risco ao milho

C. VALE - Outono “louco” traz risco ao milho

14 de março, 2019

O milho safrinha, tradicionalmente uma cultura de maior risco, pode enfrentar condições climáticas desfavoráveis até o final de seu ciclo. A neutralidade climática, ou seja, ausência de El Niño ou La Niña, deverá fazer com que o regime de chuvas e temperatura seja bastante irregular. Períodos secos como o que afetaram as lavouras de soja no Paraná poderão voltar a se repetir no Sul do Brasil e no centro-sul de Mato Grosso do Sul, embora não tão prolongados. “Em março, as frentes frias passam pelo Paraná, mas não estacionam sobre o estado, interpreta Celso Oliveira, da Somar Meteorologia. Ele explica que o corredor de umidade da Amazônia estará mais ao centro do país, onde as chuvas serão mais volumosas. Conforme o meteorologista, o risco é maior para lavouras de soja do Rio Grande do Sul. “O volume acumulado não deverá alcançar os três dígitos (100 milímetros), exigindo cautela por parte do produtor que instalou soja mais tardia”, alerta.

Em Mato Grosso, períodos úmidos deverão favorecer o desenvolvimento do milho safrinha, mas poderão atrapalhar lavouras de algodão. Celso Oliveira esclarece que o Oceano Pacífico está aquecido, mas não o suficiente para configurar um El Niño clássico, que significaria chuvas constantes no Sul e estiagens no Norte e Nordeste. “Estamos ora registrando um padrão semelhante a um El Niño, ora um padrão mais próximo da climatologia”, o que explica a irregularidade das chuvas.

Meteorologia alerta para risco de frio precoce durante safrinha de milho

Ronaldo Coutinho do Prado, da Climaterra, concorda dizendo que a ausência de El Niño ou La Niña gera uma indefinição climática. “No primeiro semestre vão se alternar excesso e falta de chuvas, e calor e frio mais fortes que o habitual”, projeta. Essa condição é particularmente preocupante para os produtores de milho. “Não dá para descartar frio no final de abril ou maio. É um ano sem padrão climático, como vem acontecendo desde a primavera. Já tivemos comportamento de El Niño e de La Niña”, registra Coutinho.

Fonte: C. Vale Foto: Divulgação

Comente pelo Facebook

Proluv
Top