Apasem lança cartilha inédita sobre como identificar transporte de sementes piratas

Apasem lança cartilha inédita sobre como identificar transporte de sementes piratas

17 de dezembro, 2019

O ano de 2019 está chegando ao fim e a APASEM aproveita a oportunidade para fazer um balanço das ações realizadas pela instituição ao longo do ano focando barrar a pirataria de sementes no campo bem como estimular a produção da semente legal. Nos últimos 11 meses a Associação viu os números de denúncias sobre a comercialização ou produção de sementes piratas mais que dobrarem em relação ao ano de 2018, sendo que em 90% dos casos houve a efetividade na fiscalização realizada por órgãos competentes.
“Esse resultado mostra que estamos no caminho certo quando levantamos a questão do problema da pirataria de sementes e a necessidade de se olhar com maior cuidado para o incentivo da produção de semente legal”, explica o presidente da Apasem, Paulo Pinto.

O dirigente afirma que os resultados do período são devido a uma série de ações constantes trabalhadas ao longo do ano, seguindo um planejamento organizado no começo do ano. “2019 começou com um amplo trabalho realizado durante o Show Rural em Cascavel. A Apasem passou por inúmeros dias de campo, esteve presente nos encontros relacionados pelo setor, divulgou  a campanha nas rádios de todas as regiões paranaenses, seguiu munindo a mídia espontânea, a rede social e estreitou o relacionamento com órgãos de segurança pública e aqueles ligados ao agronegócio”, explica.

Essa junção de esforço é tida pela Apasem, como o fator principal ao combate à pirataria de sementes e a valorização da produção e comercialização da semente legal.

Cartilha

Uma das ações que repercutiu positivamente junto ao setor de sementes foi a publicação de uma cartilha que traz informações didáticas sobre o transporte de sementes piratas por estradas. A intenção do material é dar suporte, quando necessário, a agentes que trabalham na autuação de cargas irregulares nas estradas, como é o casos das Polícias Rodoviárias Estadual e Federal.  

“Com a ajuda de diferentes órgãos ligados ao setor sementeiro, instituições ligadas a segurança pública, parceiros e direção da Apasem, conseguimos formatar esse material inédito que vai ajudar não somente o produtor de sementes do Sul do País, mas também de todo o Brasil”, explica o Diretor Executivo da Apasem, Oribel Silva, que coordenou o projeto ao longo do ano.

A cartilha ‘Pirataria de Sementes: Ilegalidades de A a Z’ é uma iniciativa da APASEM, APASSUL e APROSESC, com o apoio da ABRASEM e suas associadas. Também contou com a participação dos órgãos governamentais: ADAPAR, MAPA, CIDASC, PRF, PRE, ABIM, CECOP e SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E DESENVOLVIMENTO RURAL (RS).

Comente pelo Facebook

Proluv
Top